Viagens à volta do meu umbigo. Histórias de uma mãe como as outras
Últimas

Quinta feira de caca

trinta e um de janeiro de...

É todo um requinte, este ...

António Pinóquio

Filha do meio

O sonho concretizou-se

Actividades Extra-Curricu...

Dias felizes

Dias tristes

Teias de aranha

É quando menos me apetece...

Correcção

O que tenho visto através...

Eid Mubarak!

Outra informação importan...

??

Como as pessoas acham que...

E depois de dois fins de ...

Todo um mundo novo

Ao fim de cinco anos dest...

Antigas

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2014

Novembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

mais sobre mim
Terça-feira, 15 de Julho de 2014
??

Este post talvez só esteja ao alcance dos portugueses que vivem por aqui. Os outros que me desculpem. 

Hoje fui atendida por uma manicure filipina chamada Carlos. 

Há a Juanita, Estrellita, Asunción, Carmencita, etc. Mas hoje calhou-me A Carlos. Deve ter passado entre as pingas da chuva nos serviços de imigração, porque aqui até ser homossexual é proibido, quanto mais...

 

Publicado por Vanda às 14:56
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 14 de Julho de 2014
Como as pessoas acham que está a ser o meu mês sem marido e sem filhos

Tenho que arranjar um videoclip para o que realmente se está a passar :-)
Publicado por Vanda às 19:52
link do post | comentar | favorito
Sábado, 12 de Julho de 2014
E depois de dois fins de semana sozinha

1. Ainda não estou farta de mim mesma. Na verdade, tenho pensamentos bastante interessantes e tinha saudades de estar comigo :-)

2. Não tenho roupa suja nem louça suficiente para por as máquinas a trabalhar

3. Tenho ocupado os meus dias com algumas coisas, mas ainda não fiz tudo o que estava na lista. Vendo bem, só fiz duas coisas...oopps

 

(continua...)

Publicado por Vanda às 20:44
link do post | comentar | favorito
Todo um mundo novo

Coisas que uma pessoa se apercebe quando vai à praia sem crianças  e não tem que andar a ver se nenhum se afogou, se não há baldes e formas e pás perdidos, se nenhum se perdeu, etc...: apesar de estarmos em Abu Dhabi e inseridos numa sociedade conservadora, há aqui também quem tente enfiar o Rossio na Rua da Betesga, no que aos biquinis diz respeito.

Ou então acham que como é Verão e faz muito calor, quanto menos tecido, melhor...

Publicado por Vanda às 20:42
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 7 de Julho de 2014
Ao fim de cinco anos deste lado do mundo

Ainda fico um bocadinho constrangida e com uma certa vergonha alheia quando vejo homens e mulheres expats ocidentais saudáveis a permitir que um indiano/paquistanês/bangladeshi franzino lhes carregue as compras da caixa de supermercado até ao carro.

 

Publicado por Vanda às 20:31
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Coisas que eu quase já fiz estas férias

Quase comprei a colecção em DVD da Anatomia de Grey, que estava a um preço quase irresistivel no carrefour.

Quase comprei um swatch scuba libre pink. Mudei de ideias quando a senhora da loja mo tirou da mão para o arrumar no expositor sem me avisar e não se voltou a dirigir a mim para saber se eu o ia levar.

Quase já fui fazer exercício ao vir do trabalho.

Quase já pus uma mensagem fofinho-pirosa para os meus filhos no facebook porque já estou quase cheia de saudades deles.

 

Publicado por Vanda às 20:22
link do post | comentar | favorito
A matéria-prima do blogue foi de férias

Por isso já dá para imaginar que os próximos tempos por aqui vão ser (ainda) mais parados do que é hábito.

Para já, não me tem sido difícil estar sozinha com os meus botões. Calculo que daqui a uns dias já não me pareça o mesmo. A criançada está por Portugal, a divertir-se com o pai. Eu vou mais tarde, para os ir buscar e matar saudades da água fria e do ar fresco.

É um bocadinho estranho estar a saber das férias deles via facebook e whatsapp, normalmente sou eu que estou lá daquele lado. Também estou curiosa para saber como se está a adaptar o Francisco a estas férias, tão diferentes do que estamos habituados. Sozinho com os três também não é fácil, às vezes é preciso conversar com gente nascida antes de 1980 para se manter a sanidade mental...

 

Quanto a mim, os planos são ambiciosos, como não podia deixar de ser:

 

- organizar o iPhoto e classificar/organizar as 3.456.789.543 fotos que lá estão gravadas sem nenhuma ordem

- pôr os ficheiros de registos de despesas em dia (fazer o update para aí desde setembro de 2009)

- deitar-me cedo todos os dias, para acordar de manhã cheia de energia, sair cedo do trabalho e ir fazer exercício físico

- cozinhar refeições saudáveis todos os dias e não negligenciar a sopa, fruta, legumes e etc

- beber 3 litros de água por dia

- organizar os armários todos da casa

- fazer triagem de roupas e sapatos que já não servem

- livrar-me da sapateira rasca que me irrita desde que foi comprada e comprar a que eu gosto à traição porque a que temos se estragou

- organizar brinquedos, separar o que já não se usa para dar a quem precise

- pôr as fotos que temos em molduras e pendurá-las nas paredes (a segunda parte talvez seja mesmo wishful thinking). Mas pelo menos emoldurá-las

- organizar a arrecadação e separar tudo o que temos para vender numa garage sale em setembro

-  arquivar papéis diversos que estão a monte arrumados no armário da sala desde que nos mudámos para abu dhabi

- preparar os álbuns digitais das mesmas 3.456.789.543 fotos para encomendar online e levantar quando estiver em Lisboa

 

Não tenho que fazer isto necessariamente por esta ordem. Afinal talvez precise de umas férias pelo meio :-)

 

Publicado por Vanda às 19:59
link do post | comentar | favorito
Domingo, 29 de Junho de 2014
É sempre bom saber

Afonso, no beijinho de boa noite:

"Gosto muito de ti, mãe. Gosto mesmo. Vou gostar sempre, mesmo quando estiveres debaixo de uma pedra a dizer R.I.P"

 

Vou dormir mais descansada.

tags:
Publicado por Vanda às 19:26
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 20 de Maio de 2014
...

Uma amiga dizia-me há uns anos que a definição de católicos não praticantes era um disparate. Que não existia tal coisa. Um católico é sempre praticante e não há como não o ser. Ela dizia que alguém afirmar-se católico não praticante era tão disparatado como afirmar-se vegetariano não praticante. Ou se é ou não se é (católico/vegetariano). Eu concordava a 100% com a questão do vegetariano não praticante mas dava o benefício da dúvida ao católico não praticante. Entendia que aquelas pessoas que não participam dos rituais e que se dizem católicas apesar de não estarem dentro da comunidade que é a igreja podiam, com boa vontade, considerar-se católicos não praticantes. 

Chegada a 2014, dou comigo a ter dúvidas. Quase de certeza que não pode haver católicos não praticantes. Mas eu acho que me estou a tornar numa vegetariana (ainda) não praticante. Estou a falar a sério. Tenho cada vez menos vontade de comer carne e já a substituo muitas vezes por outras coisas. 

Agora estou com um dilema: o novo passatempo dos rapazes cá de casa é a pesca. E aquilo faz-me impressão. Nunca apanharam nenhum peixe que se coma, ou seja, aquela conversa da cadeia dos alimentos não pega. E no processo vão espicaçando animais indefesos sem nenhuma justificação. E nem quero imaginar se eles realmente apanhassem alguma coisa. Eu gosto de peixe mas acho que não era capaz de pescar os animais, matá-los e arranjá-los para os comer.

Por isso acho que me encaixo na definição de vegetariana não praticante. Com vontade (mas às vezes preguiça, confesso) de ser praticante...

Publicado por Vanda às 18:49
link do post | comentar | favorito
Basta uma frase no facebook para arruinar a reputação de uma pessoa

A minha professora de natação tagou-me num post da página da escola de natação no facebook com calúnias sobre a minha pessoa. Disse que me tinha convencido a inscrever-me no próximo triatlo de abu dhabi, que vai acontecer em fevereiro. Desde aí já muita gente me deu os parabéns pela minha iniciativa e os desportistas inveterados asseguram-me que vou gostar imenso e ficar viciada em eventos deste género (é gente que, evidente, não me conhece bem).

Importa aqui repor a verdade dos factos.

O que aconteceu naquela aula de natação foi um monólogo em que ela dissertou acerca das vantagens de se treinar com um objectivo competitivo e que treinar só por desporto é bom mas não chega, é preciso estabelecer metas, blá, blá, blá, blá.

Enquanto ela falava, ignorava os meus argumentos válidos:

 

1) Não tenho bicicleta

2) Não pretendo comprar uma para o triatlo

3) Não consigo pedalar durante 20 km depois de ter nadado 750 m em mar aberto

4) Não tenho jeito nem capacidade para correr 5 km depois de pedalar 20 km na bicicleta que não possuo e nadar 750 m em mar aberto.

 

Ela, claro, tão entusiasmada com o entusiasmo que achava que estava a passar às alunas, nem ouviu nada do que eu disse. Posto isto, no desfecho do monólogo acabei a dizer que sim, que ia pensar no assunto, enquanto todas as outras asseguravam que sim senhora, se iam inscrever e que ia ser mesmo fixe irmos todas em conjunto para a prova mais fixe (???) de Abu Dhabi.

 

Isto não foi peer pressure. Isto foi bullying.

Publicado por Vanda às 18:24
link do post | comentar | favorito
Same same but different

O Afonso, em algumas coisas continua igual a si próprio. Aqui há tempos quando o Francisco ficou constipado, resolveu fazer-lhe um desenho com uma mensagem de melhoras. E o que é que ele desenhou para o pai se sentir melhor? Um escaravelho, pois claro. Quase a página A4 toda ocupada com um escaravelho bastante realista, bem preto.

tags:
Publicado por Vanda às 18:13
link do post | comentar | favorito
Novidades ou só o regresso ao passado

Do trabalho novo: tenho conseguido adaptar-me bem a tudo. Nova indústria, nova língua de trabalho, uma cultura empresarial no mínimo diferente. Consegui adaptar-me à semana de trabalho de 42 horas. Entro às oito e saio às quatro e meia da tarde. Já passo praticamente todo o dia sem pensar se eles estarão bem, se há roupa por lavar, se descongelei alguma coisa para o jantar (depois às vezes chego a casa e tenho um dissabor), se há pão e leite e essas coisas.

Curiosamente, aos 35 anos ainda tenho bastante capacidade para aprender coisas novas, o que me surpreendeu (pensei que ia demorar mais tempo a entrar na velocidade de cruzeiro).

Surpresa maior está a ser o que se revelou a minha maior dificuldade no regresso ao trabalho.

Não consigo estar sentada o tempo todo que é suposto. Pareço uma criança hiperactiva; ao fim de duas horas já me levanto e sento na tentativa deseperada de recuperar o foco. É mais forte do que eu e apanhou-me completamente de surpresa. Nunca sequer me lembrei que nos últimos cinco anos passei muito pouco tempo sentada e sossegada. Por sorte, no meu gabinete herdei uma bola de pilates. Assim, todos os dias vou mudando da cadeira para a bola.

As pessoas que trabalham comigo devem achar que me falta um parafuso...

Publicado por Vanda às 18:07
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 5 de Maio de 2014
Afinal não estou sozinha

Parece que há por aí mais expats com "mau feitio" :-)

 

Obrigada à leitora que deixou o link. Também há outro comentário de alguém que teve experiências semelhantes, assim fico mais descansada, nãp é só comigo!

 

 

 

Publicado por Vanda às 19:13
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 29 de Abril de 2014
Serviço público sobre a vida em Abu Dhabi

Ora bem, em princípio este será o último post que escrevo sobre este assunto. Já aqui escrevi um, mais extenso, sobre a vida em AD para quem está a pensar vir para cá ou teve propostas concretas de trabalho e tinha algumas dúvidas. Mas como o blogue não é sobre isso e, salvo raras excepções, a maioria das pessoas que me contactou a pedir conselhos e recebeu e-mails personalizados com respostas às suas dúvidas (desde as zonas residenciais, às escolas e aos rankings das mesmas, aos costumes, ao clima, etc) nem sequer se deu ao trabalho de agradecer o tempo que gastei a responder-lhes, não respondo mais a e-mails sobre este assunto. 

Agora a parte do serviço público. Tiveram uma proposta de trabalho para Abu Dhabi/Dubai, Qatar, Bahrain, Arábia Saudita, Oman? Não venham aqui. Escrevam o seguinte na vossa barra de endereços: www.google.com. Depois escrevam o que querem pesquisar na janelinha de pesquisa e façam enter. De preferência usem o inglês como língua de pesquisa. Não sabem inglês? Não se dêem ao trabalho, nesse caso.É imperativo que saibam falar e escrever inglês razoavelmente.

Se por acaso ignorarem o que aqui disse e me escreverem um e-mail e eu vos responder (acontece-me muitas vezes dizer que não vou fazer uma coisa e depois reconsiderar e abrir excepções - os meus filhos são peritos a aproveitar-se desta minha fraqueza e desenvolveram uma capacidade extraordinária de a manipular em seu proveito), respondam-me. Pode não ser a agradecer, mas pelo menos a dizer que receberam o e-mail e a dar feedback da informação que receberam.

Epá, e façam o trabalho de casa. Quando morávamos em Portugal e o Francisco me disse que tinha recebido uma proposta de trabalho para o Bahrain, eu nem sabia o que isso era. Soava-me a país algures nas arábias, onde as pessoas atiram pedras umas às outras e as mulheres usam burca. Sabem o que fiz? Fui ao google. Pesquisei a expressão "living in Bahrain" e descobri um admirável mundo novo.

Acho vergonhoso que uma pessoa que vem para esta zona do mundo daqui a umas semanas pense que Muçulmano é uma nacionalidade. Que nem sequer se dê ao trabalho de pesquisar coisas tão básicas como essas. Ou que vá para o facebook perguntar à comunidade como está o tempo aqui. Hello? Accuweather, The Weather Channel, does it ring a bell?

Cá em casa entrei na fase de deixar de fazer a papinha toda aos meninos (mais crescidos). Têm que levar equipamento de educação física para a escola e esqueceram-se? Problema deles. Vão chegar à escola e levar falta de material. Têm uma lista preparada por mim com as coisas que têm que preparar a cada dia da semana. Não a consultam? Problema deles. Com os leitores do blogue é igual. Já são crescidinhos, façam os trabalhos de casa. Quando cá chegarem, se precisarem de dicas sobre sítios onde ir ou opiniões sobre médicos, dentistas, cabeleireiros, restaurantes, actividades com e sem crianças, há uma série de portugueses nas redes sociais dispostos a ajudar no que souber (incluindo nós). Até lá, perguntem, pesquisem, informem-se mas sem aquela postura de que os outros têm obrigação de fazer tudo por vocês.

 

Publicado por Vanda às 19:31
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Segunda-feira, 21 de Abril de 2014
A adolescência aos sete (quase oito) anos

Sabes, Mãe, a H. foi dizer à M. que acha que a D. é uma parva. Mas depois faz-se de muito amiga da D. e anda sempre a dizer mal dela. Ela é uma fingida e mentirosa e anda sempre a pôr as miúdas umas contra as outras para serem amigas dela e não das outras.

 

[faz-te amiga dos rapazes, é bem mais fácil]

tags:
Publicado por Vanda às 19:16
link do post | comentar | favorito
pesquisar
 
Fevereiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
tags

a caminho dos três

a horta já tem direito a etiqueta e tudo

a vida em abu dhabi

a vida no bahrain

afonso

ai portugal portugal

amigos

ant

antónio

antonio

apartes

bebés

bloguices

casa nova

cinema

coisas minhas

coisas minhas pai xico

desabafos

ecologia

educação

escola

eu também posto sobre a crise

facebook

falar do tempo

falar do trânsito

familia

férias

férias em portugal

francisca

futebol mas só porque estamos em alturas

gripe a

língua árabe

living in london

mariana

médicos

música

natal em abu dhabi

natal no bahrain

os nossos dias

pai xico

passeios

por esta blogosfera fora

reclamações

são pedro

saudades

ser mae de 3

tomás

viagens

vida de mãe

vida no bahrain

todas as tags

À volta de outros umbigos