Viagens à volta do meu umbigo. Histórias de uma mãe como as outras
Últimas

Quinta feira de caca

trinta e um de janeiro de...

É todo um requinte, este ...

António Pinóquio

Filha do meio

O sonho concretizou-se

Actividades Extra-Curricu...

Dias felizes

Dias tristes

Teias de aranha

É quando menos me apetece...

Correcção

O que tenho visto através...

Eid Mubarak!

Outra informação importan...

??

Como as pessoas acham que...

E depois de dois fins de ...

Todo um mundo novo

Ao fim de cinco anos dest...

Antigas

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2014

Novembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

mais sobre mim
Domingo, 19 de Janeiro de 2014
Viver em Abu Dhabi

Nos últimos meses tenho recebido bastantes e-mails e comentários no blogue de pessoas que estão interessadas em trabalhar por aqui ou já receberam propostas de trabalho para Abu Dhabi ou Emirados. Quando eram poucas mensagens ia respondendo a cada uma individualmente, mas cheguei à conclusão que, tirando um ou outro pormenor, quase todas as pessoas me perguntavam o mesmo e tinham dúvidas bastante semelhantes. Como o número de mensagens tem vindo a aumentar consideravelmente, resolvi fazer um post mais abrangente, que de alguma forma ajude as pessoas a conhecer um bocadinho mais do que é viver deste lado do mundo e dissipar algumas ansiedades :-)

 

Pesquisar sobre Abu Dhabi:

Se chegaram aqui ao blogue através do Google, em Português, muito provavelmente é porque não encontraram mais nenhum sítio com informação relevante. Em português também é pouco provável que vão longe... Se procurarem os termos “living in Abu Dhabi” ou “living in the UAE” vão ter mais sucesso. 

 

Direcções úteis para os portugueses: 

Embaixada dos Emirados Árabes Unidos em Lisboa

Embaixada de Portugal em Abu Dhabi

Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas

 

Fiz uma lista de FAQ, assim torna-se mais fácil fazer o resumo daquilo que quase toda a gente quer saber. 

 

Como se vestem os locais? As mulheres ocidentais têm que andar de burqa?

Os homens locais vestem uma túnica comprida, branca nas estações quentes e de cores escuras no Inverno. Chama-se dishdasha e a dishdasha local chama-se kandoora. Podem também cobrir a cabeça com um lenço, que usam preso com uma argola preta no alto da cabeça ou simplesmente amarrado à volta da cabeça. As mulheres usam uma túnica preta chamada abaya e, normalmente cobrem o cabelo com um véu chamado shaila. Quando elas ou as famílias são mais conservadoras, podem usar um niqab, que é um lenço preto que cobre a cara, deixando os olhos a descoberto. Há várias imagens de todos estes artigos por esse google afora... A burqa, que aqui nos emirados é bastante diferente daquilo que no ocidente se conhece por burqa, é um acessório bastante caído em desuso. As mulheres mais velhas ainda a usam, mas raramente se vê uma mulher jovem com burqa, a não ser em festas ou cerimónias importantes. Nenhuma mulher ocidental tem que andar com as roupas locais; excepção feita às visitas às mesquitas. Aí, há abayas e shailas de empréstimo para as visitantes, mas mais nada...

 

Há muitas restrições em termos de vestuário para os estrangeiros?

Há algumas restrições em termos de vestuário. Normalmente essas restrições aplicam-se a centros comerciais e quaisquer outros sítios públicos menos “ocidentalizados”. Há indicações concretas do que se espera: ombros e joelhos tapados. O resto, vem do bom senso: nada de decotes até ao umbigo ou roupa muito justa e reveladora. Em restaurantes de hotéis, bares e na praia, estas restrições já não são tão evidentes.  Podemos vestir-nos normalmente como em Portugal, sem problemas nenhuns. Nas praias também cada pessoa usa o que a faz sentir mais confortável: bikinis, fatos de banho, burkinis, abayas, kandooras, t-shirt de alças com calças de ganga, vale tudo... (há quem tente, mas estas últimas normalmente são proibidas pelos regulamentos das praias)

 

Há muitas restrições sociais para as mulheres (ocidentais)?

As mulheres fazem uma vida normal. Muitas mulheres (ocidentais e locais) não trabalham e podem andar à vontade em todo o lado. Podem conduzir, entrar em todo o lado, etc. Há alguns sítios onde há segregação (postos de atendimento públicos, alguns hospitais com salas de espera separadas, etc...) mas na maioria dos sítios o acesso é misto.

 

Um casal pode passear de mãos dadas na rua? Podem trocar um beijo mais íntimo à vista de passantes?

À partida ninguém vai dizer nada por ver um casal de mão dada. Não é muito habitual ver um casal árabe de mãos dadas, mas já tenho visto. Beijos, por mais discretos que sejam, são desaconselhados. Pode não acontecer nada, mas se alguém mais conservador vir e se sentir ofendido pode haver problemas. A política é “no PDA” (public displays of afection)

 

Qual é a língua mais comummente utilizada na cidade?

A língua oficial dos Emirados é o árabe, mas o inglês é utilizado em todo o lado e há uma dupla notação em praticamente tudo, desde placas de trânsito a nomes de lojas, etc. Não é essencial saber árabe; já o inglês é mesmo indispensável.

 

A noite da cidade tem bares abertos até depois da meia-noite?

Aqui posso ajudar pouco... Com 3 filhos e sem ninguém que fique com eles não dá para grandes explorações pela vida nocturna. Mas sim, há de tudo. Penso que a noite não acaba tão tarde como em portugal, mas há bares e discotecas normais onde se pode beber um copo e dançar.

 

Qual a moeda utilizada? Aceita-se pagamentos noutras moedas?

A moeda dos Emirados chama-se Dirham (AED); está indexada ao dólar e a taxa de câmbio é 1 USD = 3,67 AED. Não sei se outras moedas são aceites em todos os sítios, mas já vi efectuarem-se pagamentos em dólares e em euros em supermercados.

 

Pode comprar-se contraceptivos na farmácia?

Sim, com receita médica e sem receita médica (apenas em algumas farmácias, nem todas estão dispostas a vender sem receita médica)

 

É comum encontrar cidadãos ocidentais nas ruas? 

Sim. Cerca de 80% da população de Abu Dhabi é estrangeira. No Dubai, penso que a percentagem de locais é ainda menor (cerca de 10% da população), pelo que é muito comum encontrar cidadãos ocidentais, orientais, asiáticos e quase todas as nacionalidades que nos conseguirmos lembrar. Aparentemente vivem nos Emirados pessoas de cerca de 200 nacionalidades diferentes...

 

O custo de vida é superior ao de Portugal?

Há duas coisas bastante mais caras que em Portugal: alojamento e educação. O preço das rendas é bastante superior a Portugal e a tendência é para aumentar. Há algumas coisas bastante mais baratas que em Portugal: os carros e o combustível têm diferenças abismais. A gasolina custa 35 cêntimos de euro por litro. De resto, é como em Portugal: há sitios mais caros e outros mais baratos, quer em termos de supermercados, restaurantes, etc. No geral os preços de supermercado são bastante parecidos com Portugal, com excepção dos legumes e frutas frescos, que são mais caros... Encontra-se praticamente tudo o que se encontra em Portugal, excepto carne de porco (à venda em alguns supermercados), bebidas alcoólicas (que são vendidas em lojas próprias), massa de pimentão e chocolate em pó :-)

 

Posso ir com o meu namorado/a sem estar casado/a? E se tivermos filhos, podemos levá-los? Posso ir só com o meu filho/a sem estar casada?

Bem, aqui tenho bastantes dúvidas e a embaixada dos EAU em Lisboa pode ser uma boa ajuda. A lei não permite que um homem e uma mulher partilhem uma casa sem estar casados. O sexo fora do casamento também é proíbido por lei. Não digo que não haja casos de pessoas que vivem no mesmo apartamento, em união de facto. A questão é que há mais protecção estando “legal”. Se um dos elementos do casal vier trabalhar e for casado, caso a empresa conceda essa regalia, pode ter a família no seu visto. Se não forem casados, não. Com filhos, penso que se complique ainda mais; não havendo certidões de casamento, é preciso fazer prova da guarda dos filhos e não sei até que ponto se consegue obter documentação para as crianças sem a “papelada” familiar toda em ordem...

 

É mais fácil procurar emprego a partir de Portugal ou ir até aí à aventura e tentar arranjar emprego localmente?

A não ser que conheçam alguém que já cá esteja e vos possa fornecer alojamento, eu faria sempre a primeira abordagem a partir de Portugal. Através do linkedin, de sites de recrutamento, etc. Ir enviando o CV traduzido para inglês e começar a sondar o mercado. Este é um país difícil para vir à aventura. É preciso visto de residência para alugar uma casa. Quem venha à aventura tem sempre que se sujeitar aos preços dos aparthotéis, o que torna a estadia bastante cara. E arranjar emprego pode demorar bastante tempo, uma vez que a concorrência é bastante maior que no mercado português. Há, literalmente, gente de todo o mundo a concorrer para os mesmos trabalhos que nós.

 

E quando finalmente aterrarem cá, têm sempre as páginas de facebook dos portugueses em Abu Dhabi, portugueses no Dubai e Portugueses residentes nos emirados. Estas páginas destinam-se à comunidade portuguesa que já cá vive e pode também ser uma ajuda para esclarecer dúvidas, ter opiniões sobre sítios, serviços, etc e, no fundo, pôr a comunidade em contacto. 

 

Deixo aqui também uma imagem que me chegou através do Facebook; foi retirada de uma revista local e tem algumas informações extra:

 

 

Publicado por Vanda às 19:00
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Carlos Barbio a 22 de Janeiro de 2014 às 09:37
Junto ao Cv deve-se também juntar os diplomas (digitalizados) devidamente traduzidos para inglês e árabe (por vezes pedem) devidamente autenticados na embaixada dos UAE no Príncipe real em Lisboa. Com isto está barreira de entrada fica superada.
De Rui E. a 5 de Fevereiro de 2014 às 17:29
Olá "O meu Umbigo", gostaria de entrar em contacto consigo pois necessitava algumas dicas/informações sobre Abu Dhabi. Eu li o seu post, mas presumo que as minhas FAQ não se encontram nesta listagem.

Aguardo uma possível reposta.
Obrigado
Rui E.
alentejano_16@hotmail.com

Comentar post

pesquisar
 
Fevereiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
tags

a caminho dos três

a horta já tem direito a etiqueta e tudo

a vida em abu dhabi

a vida no bahrain

afonso

ai portugal portugal

amigos

ant

antónio

antonio

apartes

bebés

bloguices

casa nova

cinema

coisas minhas

coisas minhas pai xico

desabafos

ecologia

educação

escola

eu também posto sobre a crise

facebook

falar do tempo

falar do trânsito

familia

férias

férias em portugal

francisca

futebol mas só porque estamos em alturas

gripe a

língua árabe

living in london

mariana

médicos

música

natal em abu dhabi

natal no bahrain

os nossos dias

pai xico

passeios

por esta blogosfera fora

reclamações

são pedro

saudades

ser mae de 3

tomás

viagens

vida de mãe

vida no bahrain

todas as tags

À volta de outros umbigos