Viagens à volta do meu umbigo. Histórias de uma mãe como as outras
Últimas

Quinta feira de caca

trinta e um de janeiro de...

É todo um requinte, este ...

António Pinóquio

Filha do meio

O sonho concretizou-se

Actividades Extra-Curricu...

Dias felizes

Dias tristes

Teias de aranha

É quando menos me apetece...

Correcção

O que tenho visto através...

Eid Mubarak!

Outra informação importan...

??

Como as pessoas acham que...

E depois de dois fins de ...

Todo um mundo novo

Ao fim de cinco anos dest...

Antigas

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2014

Novembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

mais sobre mim
Terça-feira, 10 de Novembro de 2009
Ajustamentos

Agora que estamos instalados e já com as nossas rotinas definidas, é hora de ajustar algumas coisas. Em primeiro lugar, procurar um bom hospital para este bebé nascer. Onde tenho ido parece-me tudo assim um bocado... descontraído demais e confiante de menos. A médica só me pergunta se eu tenho bebido leite suficiente e acha que, como vou no 3º filho, não tenho direito a ter dúvidas. As enfermeiras parecem um bocado taralhoucas e, não sei se é por falarem um inglês péssimo, se por parecer sempre que estão à espera que se lhes diga o que fazer, não me transmitem segurança nenhuma. Já tenho ouvido dizer que aqui as enfermeiras têm funções um bocadinho diferentes do que nos outros países. Parece que aqui o trabalho das enfermeiras é semelhante ao das auxiliares de acção médica dos outros países. Elas não intervêem muito nem interagem muito com as grávidas e com  os pacientes em geral...Então agora vou experimentar outras alternativas...

Temos também que rever as questões da escola... Esta parece-me descontraída demais para o nosso gosto. Há também a questão do horário e da comida, que não tem corrido muito bem. A escola começa às 7h45 e termina às 13h45. O problema é que as crianças não almoçam na escola. Mandamos comida numa lancheira, mas apenas coisas tipo pão, frutas e iogurtes ou sumos. Não se pode enviar almoço porque faz muita confusão e provavelmente não lhes apetece limpar as porcarias que os meninos fazem a comer... Na verdade também nos aconselharam a não levar iogurtes porque estes eram muito messy, nas palavras das professoras, conselho esse que ignorámos alegremente. Depois há o problema do caminho para a escola. Para chegarmos às 7h45 temos que sair de casa às 7h00. Aqui tudo é perto mas o trânsito é tão caótico que demoramos eternidades a chegar a qualquer sítio. Acordamos às 5h45 (o que não seria assim tão mau se conseguíssemos aproveitar melhor o tempo, em vez de o passarmos no trânsito). No regresso a casa, vêm famintos e exaustos e, saíndo às 13h45, começam a almoçar, na melhor das hipóteses, às 14h30. Resta-lhes muito pouco tempo (ou energia) para outras actividades que eu gostava que fizessem - uma actividade desportiva e música, pelo menos. Temos que começar o jantar entre as 18h30 e as 19h00 para que estejam na cama às 20h00. Estamos a ver da possibilidade de os transferir par o colégio aqui da ilha. Não quisemos ao início porque muitas pessoas diziam cobras e lagartos do colégio. Dizem que é muito exigente e com um horário muito extenso. Fui lá informar-me e de facto os dias são mais longos, mas também porque têm mais actividades extracurriculares e porque almoçam a meio do dia. É um edifício recente e tem muito bom aspecto. Pareceram-me organizados e não me pareceram nenhuns bichos papões. Mas isto das escolas é como tudo. Todas as pessoas têm opiniões diferentes. Conheço vários pais que têm ou tiveram lá os filhos e cada um tem a sua opinião. Desde aqueles que detestaram de tal maneira que quase choram quando falam no assunto a outros que dizem que foi a melhor escola onde os filhos já andaram...

Com isto de andar a fazer de choffeur para a frente e para trás, indo também muitas vezes pôr o Francisco ao escritório antes de vir para casa, os meus dias têm passado assim, sempre a tentar fazer as coisas da casa nos intervalos que tenho disponíveis. O assunto "empregada" também me divide bastante: aqui toda a gente tem empregada e confesso que me apetece muito ter uma para assegurar a limpeza da casa e o tratamento da roupa (que é para mim a pior parte - detesto passar a ferro!). Mas aqui é difícil. As pessoas de baixas qualificações são muito diferentes daquilo a que estamos habituados. No outro dia deram-me referência de uma senhora que era "excelente" porque até sabia para que servia a lixívia... Imagino as que não são excelentes... Aqui há duas modalidades: contratar alguém em part-time, a opção mais cara, mas que não implica grandes responsabilidades sobre a pessoa que se contrata (aqui só temos de ter atenção porque normalmente o ritmo de trabalho é bastante mais lento do que em Portugal(!!!) e temos que contratar mais horas do que seria necessário); ou contratar uma pessoa a full-time, o que implica que essa pessoa viva na nossa casa. Para esta opção podemos tentar arranjar alguém recomendado ou recorrer a uma agência. Esta é a escolha mais popular, porque é muito barato (menos de 150€ por mês) e porque assim resolve também a questão da necessidade pontual de baby-sitter. Eu não sei o que vou querer, as duas situaçõos têm vantagens e desvantagens...

E com isto tudo, ainda não consegui disfrutar das sessões de SPA maravilhosas a preço de saldo de que toda a gente fala!!!

As mulheres daqui juntam-se muito e tenho sido convidada para alguns "playdates" - é uma reunião em que as mães levam os seus filhos e enquanto estes brincam, elas lancham e conversam. É engraçado porque há gente de todas as origens e personalidades muito diversificadas. Mas há pontos em comum, também. Nenhuma trabalha ou sente uma inclinação especial para isso. Todas levam a(s) nanny(ies) para tomar conta dos filhos. Têm um hobby em comum - fazer compras. Depois a discussão em torno desse assunto pode demorar horas. É uma boa maneira de conhecer pessoas, mas sinto-me sempre um bocado perdida. Acho que ainda não consegui entrar bem neste esquema  mental... Deve ser só uma questão de tempo para isso acontecer (LOL).

Assim que consiga normalizar estas questões das escolas, empregada e rotinas,  gostava de fazer algumas coisas: Yoga, Pilates, Natação e aprender árabe. Já que aqui estou e que não vou trabalhar tão cedo, gostava de aprender a língua deste país (que toda a gente diz que é dificílima de aprender a falar e quase impossível de aprender a ler e escrever). Eu vou tentar primeiro aprender a falar, não me parece que me vá aventurar na leitura e escrita.

 

Vou tentar escrever com mais frequência para depois não vos obrigar a ler "testamentos" :-)

Publicado por Vanda às 06:20
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Pátuá a 10 de Novembro de 2009 às 18:11
Ai mulher, a tua vida.Deves ter imensas saudades do nosso Portugalito!

Comentar post

pesquisar
 
Fevereiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
tags

a caminho dos três

a horta já tem direito a etiqueta e tudo

a vida em abu dhabi

a vida no bahrain

afonso

ai portugal portugal

amigos

ant

antónio

antonio

apartes

bebés

bloguices

casa nova

cinema

coisas minhas

coisas minhas pai xico

desabafos

ecologia

educação

escola

eu também posto sobre a crise

facebook

falar do tempo

falar do trânsito

familia

férias

férias em portugal

francisca

futebol mas só porque estamos em alturas

gripe a

língua árabe

living in london

mariana

médicos

música

natal em abu dhabi

natal no bahrain

os nossos dias

pai xico

passeios

por esta blogosfera fora

reclamações

são pedro

saudades

ser mae de 3

tomás

viagens

vida de mãe

vida no bahrain

todas as tags

À volta de outros umbigos