Viagens à volta do meu umbigo. Histórias de uma mãe como as outras
Últimas

Quinta feira de caca

trinta e um de janeiro de...

É todo um requinte, este ...

António Pinóquio

Filha do meio

O sonho concretizou-se

Actividades Extra-Curricu...

Dias felizes

Dias tristes

Teias de aranha

É quando menos me apetece...

Correcção

O que tenho visto através...

Eid Mubarak!

Outra informação importan...

??

Como as pessoas acham que...

E depois de dois fins de ...

Todo um mundo novo

Ao fim de cinco anos dest...

Antigas

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2014

Novembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

mais sobre mim
Terça-feira, 8 de Setembro de 2009
A emissão continua a partir do médio oriente

Pois é, amigos, cá estamos. Chegámos ao Bahrain no domingo, depois de uma curta estadia de uma noite em Londres. Esses dias foram uma correria (aliás, ainda estão a ser). Foi praticamente chegar a Londres, arrumar o que ainda tínhamos por lá (a minha querida nespresso teve que ficar, para alegria do senhorio, com certeza) e acordar de madrugada para ir para Heathrow. Depois de uma viagem de 7 horas (até bastante confortável graças aos DVD e filmes que impingimos aos miúdos durante quase o vôo todo) chegamos a este Reino de ilhotas. Quente é eufemismo para descrever este clima. A primeira impressão da paisagem foi um choque. Isto é um estaleiro de obras, com uma neblina de areia constante e um ar tão húmido que parece que estamos permanentemente numa sauna. Felizmente andamos pouco pelas ruas. As casas e zonas públicas são climatizadas o que seria perfeito se a temperatura nesses sítios não fosse de 16ºC. Passamos de um calor extremo (durante o dia devem estar 45º a 48ºC) a um frio de rachar, o que para as senhoras das burqas deve ser um alívio. Não é um sítio bonito, com excepção das ilhas artificiais que existem. Essas têm paisagem de mar, apesar de também haver nessas zonas muita construção.

Na primeira noite ficámos num apartamento muito perto de uma via rápida e colado a uma Mesquita. Dormimos mal por causa do barulho dos carros (o movimento das estradas não pára durante a noite). Além do mais, às 4 da manhã, fomos acordados pelos cânticos da Mesquita, que só pararam quando os senhores tiveram a certeza que já tinham acordado toda a população das redondezas para rezar. De manhã não tínhamos nada para comer porque tínhamos vindo directamente do aeroporto para casa. Como estamos no Ramadão os cafés e restaurantes estão todos fechados. Assim, tivemos que esperar pela boleia do motorista da empresa do Francisco e ir a um supermercado. Mas como não se pode comer em público, tivemos que esperar pelo regresso  a casa para poder comer. Com isto tudo, estivemos em jejum (forçado) quase até à uma da tarde. Foi esta a minha primeira (e espero que última) experiência de jejum do Ramadão. Agora andamos a ver apartamentos para alugar, porque estamos provisoriamente instalados numa espécie de aparthotel. Ontem fomos a um centro comercial (enorme!) e percebemos que nesta altura de jejum, os muçulmanos vivem de noite. O centro comercial estava cheíssimo. Fomos lá comprar cadeiras para o carro. É engraçado - em Portugal farto-me de dizer que aquelas cadeiras roubam imenso espaço, que não cabem três pessoas no banco de trás por causa delas, e que em suma, o mundo seria um sítio muito melhor sem cadeirinhas auto, eu nunca tive nada disso e não morri, etc, etc. Aqui elas não são obrigatórias e eu não descansei enquanto não as comprei. Vá-se lá perceber esta minha cabeça! Aqui confirma-se também o que eu já tinha percebido em Londres. As mulheres árabes, apesar de andarem cobertas da cabeça aos pés, só usam roupas, sapatos e acessórios de luxo. Aliás, aqui a palavra Luxo está em todos os lados. Tudo brilha e reluz. É uma cultura muito diferente da nossa. Os miúdos ainda estão um bocadinho admirados com este sítio novo, com as pessoas, as suas roupas, os costumes. Aliás, até nós. Mas vamo-nos habituando. Até eu, que sou uma esquisita com a comida, ontem já me rendi às delícias da comida turca. E só me arrependo de não ter perdido o preconceito mais cedo :-)

Publicado por Vanda às 14:41
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De a 9 de Setembro de 2009 às 19:06
Boa sorte por aí! Queremos continuar a acompanhar essa aventura pelo médio oriente! E...Fotos...queremos fotos!
Bjsss
De Pátuá a 11 de Setembro de 2009 às 16:50
Ai mulher que vida a tua!!...Que corra tudo às mil maravilhas pelas terras do Ali-Baba:)

beijinhos

Comentar post

pesquisar
 
Fevereiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
tags

a caminho dos três

a horta já tem direito a etiqueta e tudo

a vida em abu dhabi

a vida no bahrain

afonso

ai portugal portugal

amigos

ant

antónio

antonio

apartes

bebés

bloguices

casa nova

cinema

coisas minhas

coisas minhas pai xico

desabafos

ecologia

educação

escola

eu também posto sobre a crise

facebook

falar do tempo

falar do trânsito

familia

férias

férias em portugal

francisca

futebol mas só porque estamos em alturas

gripe a

língua árabe

living in london

mariana

médicos

música

natal em abu dhabi

natal no bahrain

os nossos dias

pai xico

passeios

por esta blogosfera fora

reclamações

são pedro

saudades

ser mae de 3

tomás

viagens

vida de mãe

vida no bahrain

todas as tags

À volta de outros umbigos