Viagens à volta do meu umbigo. Histórias de uma mãe como as outras
Últimas

Quinta feira de caca

trinta e um de janeiro de...

É todo um requinte, este ...

António Pinóquio

Filha do meio

O sonho concretizou-se

Actividades Extra-Curricu...

Dias felizes

Dias tristes

Teias de aranha

É quando menos me apetece...

Correcção

O que tenho visto através...

Eid Mubarak!

Outra informação importan...

??

Como as pessoas acham que...

E depois de dois fins de ...

Todo um mundo novo

Ao fim de cinco anos dest...

Antigas

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2014

Novembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

mais sobre mim
Segunda-feira, 23 de Abril de 2012
Será que a saga chegou ao fim? ATENÇÃO: Post longo!

 

 

A minha relação com as máquinas de café nespresso é uma coisa relativamente recente. Quando vivíamos em Portugal tínhamos uma máquina de café expresso daquelas convencionais. O café que era óptimo e acabámos por nunca sucumbir à "maravilha" que toda a gente dizia que era a nespresso. Até que fomos viver aquele Verão de 2009 para Londres. O café era tão caro que nos compensava comprar uma máquina nespresso e as cápsulas. E comprar café era uma óptima desculpa para ir ao Harrods, que tinha a boutique nespresso mais próxima de onde morávamos. Lá comprámos a máquina e durante aquele Verão foi o que nos permitiu beber café do bom depois do pequeno-almoço e do almoço todos os dias. Voltámos de férias a Portugal e, antes de nos mudarmos para o Bahrain fomos à "nossa" casa de Londres buscar o resto da bagagem que lá tinha ficado. Escusado será dizer que fomos carregadíssimos para Londres. Quando chegámos e vimos o que ainda tínhamos para pôr nas malas, achámos que seria um milagre se não pagássemos pelo brutal excesso de bagagem. Eu estava relativamente descontraída, até porque estava grávida de 11 ou 12 semanas do António e não me convinha andar a carregar muita coisa. Já do Francisco não se pode dizer o mesmo. Ficou um bocado passado quando viu tudo o que ia ter que carregar do centro de Londres até ao aeroporto e depois, da entrada do aeroporto até ao check-in. Quando eu começo a preparar a nespresso para a pôr na mala, o rapaz tranfigurou-se, literalmente. Passadíssimo, disse que não podíamos levar a máquina, que não comprensava e saia mais barato comprar uma do que pagar excesso de bagagem pela máquina. Ainda tentei argumentar, dizendo que nos ia fazer falta de certeza, que eu já tinha investigado e havia uma morada para a venda de café nespresso no Bahrain, mas não havia a certeza que houvesse a máquina, etc, etc. Ele não cedeu. Ok, pensei. Pelo menos então levamos as cápsulas. Tínhamos 70 cápsulas embaladas e já eu estava a distribuí-las pelas malas quando vejo o meu marido num estado em que, graças a Deus, nunca mais o voltei a ver. Começou  a dizer que não entrava nem mais UM GRAMA naquelas malas, que ele não era um camelo, que não ia carregar aquilo e que não queria saber do café nem da máquina nem de nada. "NESTAS MALAS NÃO ENTRA MAIS NADA!!!!" (ainda hoje me choro pelo ferro de engomar-tão jeitosinho- que também tive que comprar em Londres e deixar para trás). Ficou para trás a nossa primeira nespresso.

Chegados ao Bahrain, claro que ficámos escandalizados com o preço do café. No Costa Coffee ao pé de casa cada café custava cerca de 4€. Lá começou nova busca. Depois de muito procurar, de me perder pelas ruas de Manama, lá tive a sorte de encontrar um quiosque promocional da máquina num centro comercial. Não havia uma loja nespresso lá, as cápsulas compravam-se num supermercado, num processo estranhíssimo que na altura descrevi aqui no Umbigo. Depois de muito regatear lá consegui trazer a máquina para casa, por um preço mais ou menos razoável (e ainda consegui que me oferecessem 200 cápsulas, imaginem a roubalheira que nos custou a máquina). O Francisco estava dividido quanto à necessidade da máquina (pudera, tinha uma nespresso no trabalho!) Com esta máquina nunca houve problema. Foi a melhor máquina que tivemos (e tinha a vantagem de ser fuschia!). Quando viemos embora do Bahrain, vendemo-la, porque não compensava estar a carregá-la para Portugal e aí tinhamos a nossa máquina convencional; não fazia sentido ficar com duas máquinas de café. Em Portugal tudo corria bem, excepto o facto de eu não conseguir tirar um café decente na nossa máquina. A água começava a espirrar por todos os lados, o meu café era só borra e não sabia a café. Quando a vinda para Abu Dhabi começou a ser uma hipótese cada vez mais provável, aproveitei uma promoção e comprei uma nespresso. Já sabia que aqui devia custar o dobro ou triplo do que em Portugal e estava apostada em trazê-la comigo, desse lá por onde desse! Claro que esta compra foi criticada pelo meu querido marido. Com esta máquina tudo começou mal. A primeira que levei para casa não funcionava de todo e na Rádio Popular não ma queriam trocar. Tive que perder muitas horas e exercitar a minha paciência (muito treinada por muitas compras no Golfo Pérsico) para conseguir que ma trocassem sem me obrigarem a mandá-la para reparação.

Trouxemos a máquina para Abu Dhabi e aqui há tempos começou a queimar o café e a aquecer imenso a água. Quando chegámos de Oman, não a conseguimos ligar. Estava morta. Pegámos nela e fomos à loja nespresso daqui, convencidos que a designação "Garantia Internacional" bastava para vermos o problema resolvido. Pois claro que não, ia ser fácil demais e nesta zona do mundo, NADA é fácil no que diz respeito a serviço pós-venda. Afinal a garantia internacional não cobre as máquinas Krups. Só aquelas que são fabricadas pela Krups para a nespresso, mas não dizem Krups. Não se preocupem se não entenderam, eu também não. Então o que podiam fazer era cobrar-nos o preço de uma máquina nova pela reparação. Ou então encontrarmos o representante da Krups aqui e repará-la através deles. Parece que o representante da Krups para aqui é um fantasma e só existe virtualmente. Decidimos guardá-la e levá-la para ser reparada nas férias, em Portugal. A garantia aí é de 2 anos e provavelmente não vamos ter problemas com a reparação (Insha'Allah!). Nestas duas semanas andámos a sobreviver a nescafé de frasco, o que faz uma "espresso lover" como eu andar pelas ruas da amargura...

Entretanto, por sorte, recebemos um sms do club nespresso a dar conta de uma promoção nas máquinas que fazia com que a máquina mais básica ficasse bastante mais barata, quase ao preço de Portugal. Apresentei a solução ao Francisco (comprar uma nova, reparar a outra em Portugal  e vendê-la cá depois de reparada) e ele (contrariado?! - não percebi bem!) lá concordou comigo (ou pelo menos disse que concordava, já resignado com o facto de aquela solução estar consumada na minha cabeça).

Sendo assim, comprei ontem a minha 4ª nespresso em 3 anos. E sou sócia de 3 clubes nespresso: Portugal, Bahrain e UAE. Se a garantia não é internacional, pelo menos a cliente é!

Publicado por Vanda às 10:59
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Paula Vitória Santos a 3 de Maio de 2012 às 11:28
E sabes que mais?...
Gosto de ti, pronto. Nada a fazer!
Saudades...
De Vanda a 3 de Maio de 2012 às 19:44
E eu de ti :-) Queria por uma msg no teu muro do FB mas tens aquilo fechado a penetras, olha, vai mm por aqui!
Saudades! Bj

Comentar post

pesquisar
 
Fevereiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
tags

a caminho dos três

a horta já tem direito a etiqueta e tudo

a vida em abu dhabi

a vida no bahrain

afonso

ai portugal portugal

amigos

ant

antónio

antonio

apartes

bebés

bloguices

casa nova

cinema

coisas minhas

coisas minhas pai xico

desabafos

ecologia

educação

escola

eu também posto sobre a crise

facebook

falar do tempo

falar do trânsito

familia

férias

férias em portugal

francisca

futebol mas só porque estamos em alturas

gripe a

língua árabe

living in london

mariana

médicos

música

natal em abu dhabi

natal no bahrain

os nossos dias

pai xico

passeios

por esta blogosfera fora

reclamações

são pedro

saudades

ser mae de 3

tomás

viagens

vida de mãe

vida no bahrain

todas as tags

À volta de outros umbigos