Viagens à volta do meu umbigo. Histórias de uma mãe como as outras
Últimas

Quinta feira de caca

trinta e um de janeiro de...

É todo um requinte, este ...

António Pinóquio

Filha do meio

O sonho concretizou-se

Actividades Extra-Curricu...

Dias felizes

Dias tristes

Teias de aranha

É quando menos me apetece...

Correcção

O que tenho visto através...

Eid Mubarak!

Outra informação importan...

??

Como as pessoas acham que...

E depois de dois fins de ...

Todo um mundo novo

Ao fim de cinco anos dest...

Antigas

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2014

Novembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

mais sobre mim
Quarta-feira, 21 de Dezembro de 2011
Das burqas e afins

Eu sei que para quem está em Portugal, tudo o que as mulheres usam aqui é classificado de burqa. E digo isto sem qualquer tipo de presunção, porque eu pensava o mesmo. Médio Oriente = aquele sítio em que andam todos à pedrada e onde as mulheres são obrigadas pelos pais ou maridos a andar de burca. Não é de todo verdade. Há realmente muitos sítios da região onde andam todos à pedrada (umas vezes com sentido figurativo, outras nem por isso) e realmente algumas mulheres cobrem o corpo, o cabelo e em alguns casos, a cara toda por imposição dos maridos ou dos pais. Mas a verdade é que mesmo que muitas pudessem escolher, não mudavam nada na sua indumentária. O que é curioso é que este fenómeno parece ser recente. Vemos fotografias dos anos 50, 60 e 70 e as mulheres "urbanas" não andavam cobertas como hoje em dia. Vestiam-se de forma discreta e pouco reveladora mas não andavam todas de preto, cobertas da cabeça aos pés. As que viviam em tribos nos desertos usavam roupa que as protegesse das condições áridas, mas não o faziam por motivos religiosos. E penso que hoje em dia, o que as leva a cobrir a cara é mais cultural que religioso (segundo os especialistas, não há parte nehuma do Corão que diga que uma mulher deve cobrir a cara ou vestir-se de preto da cabeça aos pés).

Mas o que eu vos queria mostrar é um facto que descobri há pouco tempo: os trajes variam imenso de país para país. Aqui nos Emirados as mulheres mais velhas usam uma máscara, a que chamam burqa, que nada tem a ver com a burqa que estamos acostumados a ver (aquela burqa azul, com uma renda na zona dos olhos, que cobre as mulheres afegãs). Esta burqa aqui tem também um efeito de adorno; é muitas vezes usada como se fosse uma jóia, que se põe nas ocasiões especiais (há uma imagens que não consegui encontrar de burqas super adornadas, usadas pelas noivas e em cerimónias importantes). A burqa é também um sinal de orgulho " The design of the burqa is meant to mimic the features of the falcon, a symbol of grace, pride and strength."

 As burqas revelam a posição social da mulher: quanto melhor o material usado, mais alto o nível social de quem a usa. Hoje em dia é muito raro cruzarmo-nos com mulheres que usem este tipo de burqas. As mulheres locais adoptaram a moda Saudita: túnica comprida preta (abaya) com lenço a cobrir o cabelo(hijab) e algumas com um véu a cobrir a cara, deixando os olhos de fora (niqab).

Aqui está uma imagem da burqa tradicional dos Emirados; nesta foto, a senhora que a usa é uma das poucas que ainda a produz manualmente.

 

Nesta imagem estão representados também alguns dos outros tipos de lenços/véus utilizados:

 

 

Publicado por Vanda às 18:06
link do post | comentar | favorito
pesquisar
 
Fevereiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
tags

a caminho dos três

a horta já tem direito a etiqueta e tudo

a vida em abu dhabi

a vida no bahrain

afonso

ai portugal portugal

amigos

ant

antónio

antonio

apartes

bebés

bloguices

casa nova

cinema

coisas minhas

coisas minhas pai xico

desabafos

ecologia

educação

escola

eu também posto sobre a crise

facebook

falar do tempo

falar do trânsito

familia

férias

férias em portugal

francisca

futebol mas só porque estamos em alturas

gripe a

língua árabe

living in london

mariana

médicos

música

natal em abu dhabi

natal no bahrain

os nossos dias

pai xico

passeios

por esta blogosfera fora

reclamações

são pedro

saudades

ser mae de 3

tomás

viagens

vida de mãe

vida no bahrain

todas as tags

À volta de outros umbigos