Viagens à volta do meu umbigo. Histórias de uma mãe como as outras
Últimas

Quinta feira de caca

trinta e um de janeiro de...

É todo um requinte, este ...

António Pinóquio

Filha do meio

O sonho concretizou-se

Actividades Extra-Curricu...

Dias felizes

Dias tristes

Teias de aranha

É quando menos me apetece...

Correcção

O que tenho visto através...

Eid Mubarak!

Outra informação importan...

??

Como as pessoas acham que...

E depois de dois fins de ...

Todo um mundo novo

Ao fim de cinco anos dest...

Antigas

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2014

Novembro 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

mais sobre mim
Quarta-feira, 27 de Outubro de 2010
Come again??!!

Esta casa tem algumas particularidades curiosas. Uma delas é ter tudo boa pinta, mas depois ser tudo uma grande m***a no que toca à qualidade. Pois então temos uma cozinha com uns armários bonitinhos, mas que a cada vez que temos que abrir alguma das portas para, digamos, tirar um prato, copo ou o que seja, quase nos benzemos para ainda não ser desta que ficamos com a porta na mão. Ou o chão das casas de banho que tem a excelente caracteristica de não ser... impermeável. Se cai uma gota do que quer que seja (fora água) no chão, ele mancha. Por mais que se passe a esfregona (e agora eu sei desse assunto melhor que ninguém, porque fiquei outra vez sem empregada, mas isso são contas de outro rosário) a mancha não sai. E eu imagino que, daqui a um ano, se resolvermos mudar de casa outra vez, eles vão ter que a refazer porque é tudo tão mauzinho que não tem explicação. O maior problema que temos são os electrodomésticos. Foi uma das coisas que me deixou de pé atrás quando vimos a casa das primeiras vezes. É tudo tão fraquinho que eu vi logo que a coisa ia correr mal. Começámos a lavar roupa na máquina e a única diferença entre o antes e o depois é que entra seca e sai molhada. Bem, ok, estou a ser injusta. Também cheira a detergente. De resto, não há uma nódoa que saia da roupa. Ora, nós sabemos perfeitamente qual a solução para este problema. Uma máquina nova e está resolvida a questão. Mas claro que não vamos ser nós a comprá-la porque tralha já nós temos que chegue e o contrato diz que a casa está equipada com todos os electrodomésticos. Então fizemo-nos de totós e fomos dizer à manutenção que a máquina devia ter algum problema porque não lavava a roupa. Trouxeram cá um técnico altamente especializado que olhou para a máquina e achou que, sendo eu uma madam, não devia era saber lavar roupa. Depois de eu ter passado na prova oral sobre lavagem de brancos, utillização de lixívias e gestão de cores, o senhor concluiu que não era esse o problema. À saída diz-me que vai ver o que pode fazer, mas que a máquina não tem nenhuma avaria.

Depois veio cá o responsável da manutenção do prédio, nova prova oral que superei com louvor e distinção. Dizemos-lhe que não podemos continuar assim, com uma máquina que não tira nódoas e ele argumenta que o técnico diz que aquela máquina NÃO FOI FEITA PARA TIRAR NÓDOAS. Precisamente, conseguiu dizer esta frase toda sem se rir. Então disse que nos ia trocar a máquina. Por outra igual, de outro apartamento vago aqui no prédio. Claro que a nova máquina continua a não tirar nódoas porque o problema dela é ser tão rasca tão rasca que custou menos de 100€. Já nos queixámos outra vez. Agora esperamos pela resolução (eficiente, como é costume neste país) do problema.

Entretanto andamos todos a fazer figuras giras, principlamente os mais pequenos que todos os dias trazem uma camisa suja da escola...

Publicado por Vanda às 20:13
link do post | comentar | favorito
pesquisar
 
Fevereiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
tags

a caminho dos três

a horta já tem direito a etiqueta e tudo

a vida em abu dhabi

a vida no bahrain

afonso

ai portugal portugal

amigos

ant

antónio

antonio

apartes

bebés

bloguices

casa nova

cinema

coisas minhas

coisas minhas pai xico

desabafos

ecologia

educação

escola

eu também posto sobre a crise

facebook

falar do tempo

falar do trânsito

familia

férias

férias em portugal

francisca

futebol mas só porque estamos em alturas

gripe a

língua árabe

living in london

mariana

médicos

música

natal em abu dhabi

natal no bahrain

os nossos dias

pai xico

passeios

por esta blogosfera fora

reclamações

são pedro

saudades

ser mae de 3

tomás

viagens

vida de mãe

vida no bahrain

todas as tags

À volta de outros umbigos